Skip to main content

Você já foi vítima de um assalto em praça de pedágio?

Além do desespero pela situação vivenciada, também teve o prejuízo financeiro pelos pertences roubados?

Se a resposta para essas perguntas for sim, saiba que infelizmente, essa situação é muito comum aqui no Brasil.

Sabe por que isso acontece? Isso acontece pela falta de segurança nas praças de pedágio.

Olha só essa notícia:pm-baleado-na-cabeca-em-assalto-a-praca-de-pedagio-morre-em-salvador

O sentimento de injustiça nesses dois casos é muito grande, não é mesmo?

Afinal, o que justifica os valores absurdos das tarifas, se você não tem a segurança mínima para realizar o pagamento nas cabines de cobrança, e acaba sofrendo um assalto em praça de pedágio?

E pode ser que hoje esse seja o seu problema: você foi vítima de um assalto em praça de pedágio e teve os seus objetos roubados, por isso escrevi esse texto pra te ajudar.

Aqui você vai saber como ser ressarcido pelos pertences que foram roubados, além de ser compensado pelo abalo moral sofrido.

Dá só uma olhada no que você vai ver por aqui:

Vamos lá?

De quem é a responsabilidade por assaltos em praça de pedágio?

Você sabia que as concessionárias de pedágio não possuem somente o dever de garantir a segurança dos usuários nas rodovias?  

Além das suas responsabilidades nas rodovias, essa segurança se estende nas praças de pedágio que são utilizadas para realizar o pagamento das tarifas cobradas

Isso acontece devido a concessão que é dada pelo Poder Público para as concessionárias de pedágio.

Eu já expliquei em nosso canal sobre a responsabilidade das concessionárias nos casos de acidente por objeto na rodovia, veja só:

 

Infelizmente, situações desagradáveis e inesperadas podem acontecer, como por exemplo, você ser surpreendido com um assalto em praça de pedágio e todos os seus pertences serem levados.

Em alguns casos, a situação pode se agravar e você corre o risco de ficar sem o seu veículo ou até mesmo isso terminar com a morte trágica de uma das vítimas no local. 

De quem é a responsabilidade nesses casos? Quem deverá arcar com o prejuízo?

Essas são as principais dúvidas de muitas pessoas que passam por situações de sofrer um assalto em praça de pedágio, e acredito essa seja a sua dúvida também.

Pois bem, como já mencionei aqui, essa responsabilidade é da concessionária de pedágio que é responsável pelo trecho que você estava percorrendo naquele momento.

Mesmo havendo essa responsabilidade, a falha na prestação do serviço em não garantir a segurança adequada pode existir e prejuízos são causados aos usuários vítimas de assalto em praça de pedágio.

Falando em responsabilidade da concessionária, principalmente em assalto em praça de pedágio, confira o artigo que fala sobre a falta de sinalização nas rodovias e que também geram grandes problemas aos seus usuários.

Agora que você já descobriu quem é o responsável pelos prejuízos obtidos em situações assim, veja só o que separei pra você no próximo tópico.

Fui vítima de um assalto em praça de pedágio: quais são os meus direitos?

Ficar com o prejuízo de ter os seus pertences roubados ou a perda de um ente familiar não é justo, não é mesmo?

As concessionárias são responsáveis em manter a segurança dos usuários que utilizam as praças de pedágio para realizarem o pagamento da tarifa obrigatória, e são responsáveis em reparar os prejuízos em seus postos de atendimento, como roubos e assalto em praça de pedágio.

Imagina a seguinte situação:

Você está viajando com a sua família, para numa praça de pedágios, e ao parar pra realizar esse pagamento pode ser alvo de assalto em praça de pedágio…

O sentimento de injustiça nesse momento é muito grande!

Quando você sofre um assalto em praça de pedágio, você tem o direito de ser reparado!

Agora eu vou falar sobre alguns direitos que você pode pedir na justiça quando você sofre um assalto em praça pública, e sofre algum dano:

Direito à indenização pelos danos materiais

O direito à indenização pelos danos materiais consiste em reembolsar a vítima por todos os seus pertences caso eles sejam roubados.

Vou te dar um exemplo. 

Imagine a seguinte situação: uma pessoa que sofreu um assalto em praça de pedágio e teve seus pertences pessoais roubados, incluindo o seu veículo, totalizando a quantia de R$50 mil reais.

Esse é o valor do prejuízo que deverá ser reembolsado pela concessionária de pedágio.

Atenção: nesse caso não existe um pedido mínimo e máximo para a reparação desses danos e dependerá muito do caso concreto de cada situação, incluindo os valores de objetos roubados.

Para que você consiga compreender melhor, vou te mostrar casos reais de pessoas que entraram na justiça e receberam o ressarcimento do valor dos seus objetos.

Mas antes, vai uma dica: não deixe de registrar todos os seus objetos que foram roubados, ok?

Essa é a principal prova que você tem para pedir o ressarcimento dos valores dos objetos roubados em um assalto em praça de pedágio. 

O direito à indenização pelos danos morais

Nesse tipo de indenização é compensado todo o abalo psicológico que a pessoa vivenciou no momento em que sofreu um assalto em praça de pedágio.

Além disso, tem o intuito de impor à concessionária de pedágio medidas para evitar casos futuros semelhantes.

Ah, e mais uma coisa: esse pedido é feito junto com o pedido de danos materiais que falamos acima.

Aqui também não tem um valor mínimo e máximo, e será considerado de acordo com a gravidade da situação.

Para você entender melhor: se você ficou horas tentando resolver esse problema, ou através do assalto em praça de pedágio que você sofreu, isso te impediu de realizar algum compromisso importante, como por exemplo, trabalhar.

Ah, não se esqueça! O direito aos danos morais se estende também aos familiares que perderam algum ente durante o assalto.

Esses são apenas alguns exemplos de situações que fogem do nosso cotidiano e podem caracterizar o dano moral.

Em situações assim, cada caso deverá ser analisado por um especialista na área para que seja concedido o valor que melhor se encaixe ao seu caso.

Agora que você já sabe todos os seus direitos, vou te explicar como pedir essas indenizações.

Como pedir uma indenização por assalto em praça de pedágio?

No momento do desespero logo após o assalto em praça de pedágio, é normal que primeiro você tente resolver com a empresa.

Aí você me pergunta: Mas Layane, posso receber uma resposta negativa da concessionária?

Infelizmente, sim! Nos casos que você tenta procurar a empresa de forma amigável a chance de receber uma resposta negativa é muito grande.

Além de ser difícil ser reembolsado pelos valores dos pertences roubados, imagina ser indenizado pelos danos morais causados pelo transtorno que você passou?

Portanto, uma ação judicial é muito mais eficaz para trazer o resultado que você espera.

Para ir atrás dos seus direitos, você precisa comprovar basicamente:

1) Primeiro, o dano sofrido pelos objetos roubados, ferimentos graves ou algo que lhe impediu de cumprir com as suas atividades do dia a dia ou até mesmo a morte de alguma das vítimas como consequência do assalto em praça de pedágio;

2) Segundo, a relação desse dano com a falta de segurança da concessionária na praça de pedágio e que lhe causaram os prejuízos.

Somente um advogado especializado poderá avaliar o seu caso e se as provas que você possui são suficientes para trazer o direito à indenização.

E já posso te adiantar, pela nossa experiência, sabemos que uma ação judicial resolve o seu problema.

Pra facilitar, eu trouxe um passo a passo em como funciona esse procedimento, confira:

Passo a Passo de Como Resolver Esse Problema

Situações em que uma pessoa sofre um assalto em praça de pedágio são bem específicas e é indispensável a orientação de um advogado especialista no assunto.

Para te ajudar, vou deixar um passo a passo bem simples, confira:

1)  Primeiro procure um advogado para receber a orientação jurídica sobre o seu caso;

2)  Segundo, esse é o momento de separar toda a documentação que comprove que você sofreu um assalto em praça de pedágio:

  • Boletim de ocorrência narrando toda a situação e a relação dos seus pertences roubados;
  • Comprovante de gastos como notas fiscais dos serviços caso você tenha contratado;
  • Depoimento de testemunhas que presenciaram os fatos no momento do assalto.

Observação: esses são os principais documentos e isso pode variar de acordo com o seu caso e deverá ser solicitado pelo seu advogado, ok?

3)  Por último, a sua ação será ajuizada e a situação será narrada nos mínimos detalhes, incluindo todas as estratégias de direito conforme o seu caso.

E aí você me pergunta novamente: mesmo com a ação judicial, a concessionária pode alegar que não possui nenhuma responsabilidade em reparar os seus prejuízos?

E mais uma vez te respondo: infelizmente, sim.

Mas aqui a situação muda um pouco de quando você busca diretamente a empresa pra resolver esse caso.

Com toda a documentação e a estratégia jurídica informada pelo o seu advogado, fica difícil de conseguir derrubar isso na justiça.

É assim que já ajudamos milhares de consumidores a resolverem os seus problemas. 

E agora chegou a sua vez, estamos aqui pra lutar pelos os seus direitos!

Conheça 3 casos de pessoas que foram vítimas de assalto em praça de pedágio e o que elas ganharam na justiça

Você acabou de ver que a falta de segurança nas praças de pedágio pode gerar vários assaltos.

Com isso, muitas pessoas são vítimas de assalto em praça de pedágio, e têm os seus pertences roubados, além de colocar a sua própria vida em risco.

E se isso já aconteceu com você, posso te dizer que existe solução e te expliquei nesse texto como buscar a resolução dos seus problemas.

Agora, vou te mostrar casos reais de pessoas que também foram vítimas de assalto em praça de pedágio e foram indenizadas na justiça.  

Depois disso, tenho certeza que não irá pensar duas vezes para buscar a ajuda de um advogado e lutar pelos os seus direitos.

Primeiro caso: roubo de veículo em praça de pedágio

Nesse primeiro caso, a vítima realizou a parada obrigatória para pagar a tarifa de pedágio e foi surpreendida com homens armados que roubaram o seu veículo com todos os pertences pessoais.

Além disso, a vítima estava acompanhada de outra pessoa em seu veículo.

A decisão do juiz reconheceu a responsabilidade da concessionária e os seus pedidos foram procedentes para o pagamento dos danos materiais em R$21.974,00 (valor do veículo atualizado pela tabela FIPE no momento da decisão).

Também o pedido dos danos morais foi concedido no valor de R$20.000,00 para cada uma das vítimas, ou seja, totalizando R$40.000,00.

Segundo caso: policial militar vítima de disparos de arma de fogo com ferimentos graves

Nesse segundo caso, a vítima era um policial militar que estava passando pela praça de pedágio e foi surpreendido com disparos por assaltantes que estavam roubando as cabines de cobrança.  

O policial não estava em seu dia de serviço, mas foi reconhecido pelos assaltantes e a situação saiu pior do que imaginava.

Esse policial foi alvo de vários disparos de arma de fogo que lhe causaram ferimentos graves e que lhe impossibilitou de exercer o seu trabalho por 30 dias.

O juiz reconheceu a gravidade da falta de segurança no local, e foi concedido a indenização por danos morais para compensar a situação vivenciada pelo policial depois do seu assalto em praça de pedágio no valor de R$51.000,00.

Terceiro caso: mortes de duas vítimas durante assalto em praça de pedágio

Trago outro exemplo e infelizmente nesse caso a situação se agravou e o assalto em praça de pedágio terminou com a morte de duas das vítimas.

Que situação trágica, não é mesmo?

A decisão nesse processo não poderia ser diferente e o direito à indenização por danos morais foi no valor de R$160.000,00 aos familiares das vítimas.

time sharing

Seja um consumidor poderoso e busque pelos seus direitos

Muitas pessoas já foram vítimas de assaltos em praça de pedágio.

Porém, não é todo mundo que busca pelos seus direitos e acreditam que não serão recompensados pelos danos sofridos.

Mas eu te mostrei que não é bem assim.

Afinal lendo esse post você já sabe:

  • Quem é o responsável na reparação dos danos por assalto em praça de pedágio;
  • Quais são os direitos das vítimas de assalto em praça de pedágio e como pedir a indenização nesses casos;
  • E mais, casos reais de pessoas que entraram na justiça e o que elas ganharam.

Com tudo isso em mãos, você não vai pensar duas vezes para correr atrás dos seus direitos.

Afinal, consumidor informado é consumidor consciente!

E mais, com a orientação de um advogado especialista no assunto, você terá a melhor estratégia para ir atrás dos seus direitos e aumentar as suas chances de conseguir uma indenização.

Não aceite situações de injustiça e lembre-se:

“Se você fica neutro em situações de injustiça, você escolhe o lado do opressor.”

 E por último,  não se esqueça, estamos aqui  pra te ajudar. 😉

Acidente rodovia pedagiada

Leave a Reply