Skip to main content

A compra do tão esperado imóvel próprio é uma conquista significativa, mas, para que o sonho não se torne pesadelo, é necessário ter cautela. A dica é precaução redobrada para quem deseja comprar imóveis na planta! 

Afinal, existem muitos casos em que a construtora não cumpre como deveria a obrigação de entregar o imóvel no prazo e em perfeitas condições de habitabilidade. Além disso, há o risco de problemas documentais, o que pode impedir a transferência do bem ao seu nome. 

Eu criei uma lista com os principais cuidados que você deve tomar, para minimizar o risco de transtornos ao comprar imóveis na planta. Então, antes de se comprometer com qualquer contrato, confira essas quatro recomendações!


1. Conheça bem a incorporadora e/ou construtora responsável
2. Arquive toda a documentação relacionada
3. Registre a promessa de compra e venda na matrícula do imóvel
4. Conte com a ajuda de profissionais

1. Conheça bem a incorporadora e/ou construtora responsável

Aqui vai uma regra de ouro para qualquer negócio, qualquer contrato e até para os relacionamentos pessoais: sempre saiba com quem você está se envolvendo. Empresas que entregam o imóvel no prazo e dentro das condições de habitabilidade têm uma boa reputação no mercado – e na internet.

Se você vai comprar imóveis na planta, pesquise tudo sobre a incorporadora ou construtora responsável pelo empreendimento imobiliário. Descubra o que estão falando as pessoas que já fizeram negócio com essa empresa. Pela internet, tudo ficou mais fácil. Uma busca no Google já pode ser bem reveladora, mas também vale a pena verificar sites que reúnem reclamações de consumidores contra empresas, como o Reclame Aqui

Se você conseguir encontrar na vida real os compradores e moradores de imóveis edificados pela construtora, ainda melhor! Converse com eles para saber se houve atrasos na entrega, e não se esqueça de perguntar se o edifício apresenta defeitos de construção, ou seja, problemas estruturais, como infiltrações e fissuras. Às vezes, esses problemas começam a surgir em questão de semanas após a entrega do imóvel.

Eu também recomendo que você pesquise informações junto ao poder judiciário (Tribunais) e os Procon’s. Afinal, a existência de processos contra a empresa é um claro indicativo de que alguma coisa não vai bem na entrega dos imóveis, não é mesmo?

2. Arquive toda a documentação relacionada

Para se prevenir contra problemas ao comprar imóveis na planta, é importante arquivar toda a documentação que você tiver. Documentos como memorial descritivo da obra e certidões negativas de débitos do incorporador são essenciais e você deve pedi-los ao corretor logo no primeiro contato. Afinal, segundo a Lei de Incorporações, as unidades somente podem ser negociadas com estes documentos.

Não é só isso! Arquive toda a comunicação feita com corretores, independentemente do canal utilizado: e-mail, WhatsApp. Até panfletos e outros materiais de divulgação podem ser úteis caso a situação chegue a um conflito com a construtora/incorporadora. 

Uma coisa que poucas pessoas sabem é que, segundo o Código de Defesa do Consumidor, a oferta faz parte do contrato. Portanto, esses documentos poderão ser provas fundamentais em uma negociação ou disputa na Justiça.

Se você é daqueles que evitam guardar papel a qualquer custo, não se preocupe. Arquivos digitais, desde que não alterados, são válidos em processo judicial.  

3. Registre a promessa de compra e venda na matrícula do imóvel

Quando o imóvel é negociado ainda em fase de construção, o primeiro documento que as partes – ou seja, você e a construtora ou incorporadora – devem assinar é a promessa de compra e venda, com a identificação da unidade. 

Somente após a conclusão do imóvel é assinada definitivamente a compra e venda, por escritura pública ou contrato de financiamento com força de escritura. Esse documento deve obrigatoriamente ser registrado na matrícula do bem – documento em que constam todas as informações de imóvel, para que a sociedade fique “sabendo” quem é o novo proprietário.   

Por que estou explicando isso? 

Imagine, por exemplo, que um vendedor mal-intencionado decida vender o mesmo imóvel para duas pessoas diferentes. Se a informação da venda está registrada na matrícula, fica mais fácil identificar a fraude.

4. Conte com a ajuda de profissionais

Você sabe exatamente como funciona a incidência dos juros contrato de financiamento? E se você não conseguir pagar todo o financiamento no meio do caminho, o que pode acontecer?  Você sabe como funciona a correção monetária durante a fase de construção? Se a construtora estiver respondendo um processo, é seguro comprar o imóvel?

Pois é, não saber essas coisas é normal. Por isso mesmo, contar com a ajuda de um advogado é tão importante.

Além de analisar o contrato e demais documentos antes, com o objetivo de dar segurança ao fechamento do negócio, ele também pode orientar sobre as situações que geram problemas e dúvidas durante a execução do contrato. Você pode entender desde já como funciona a atualização do saldo devedor – que ultimamente tem levado muitos compradores a desistir da compra.

E não é apenas o advogado que pode ajudar você a comprar imóveis na planta. Também vale a pena contar com o apoio técnico de um engenheiro ou arquiteto. O motivo é que, no momento da entrega do imóvel, você faz uma vistoria. 

Caso sejam constatados defeitos, é possível recusar o recebimento do imóvel, e os prejuízos decorrentes de eventual atraso ficam com o vendedor. Nessa vistoria, tudo fica mais fácil se você tiver ao seu lado o olhar clínico de um especialista para identificar defeitos.

Se necessário, ele poderá inclusive fazer um laudo técnico de defeito de construção para ajudar você a exigir os reparos que se fizerem necessários.

Nesse post, você viu os principais cuidados que você deve tomar para não ter surpresas desagradáveis ao comprar imóveis na planta. Afinal, o momento de pegar as chaves da sua casa ou do imóvel da sua empresa, deve ser marcado pela realização – não pela tensão ou desapontamento.

Já comprou a casa dos seus sonhos, mas não recebeu a chave na data combinada? Com certeza, esse é um grande banho de água fria em quem se organizou para dar um passo tão importante e acabou ficando na mão. Então, aproveite para conferir nosso post sobre o que fazer em caso de entrega do imóvel atrasada!

Precisa de ajuda?

Conte com a gente para uma orientação rápida e especializada sobre o seu problema.

Engel Advogados
Isenção de Imposto de Renda por Doença Grave

Retroativo de isenção de imposto de renda por doença grave

Muito provavelmente você já sabe que tem direito à isenção do seu imposto de renda por doença grave. Provavelmente, você…
Isenção de Imposto de Renda por Doença Grave

Isenção Imposto de Renda para pessoa com HIV: como solicitar?

Você sabia que a lei garante a você, aposentado, pensionista ou reservista militar, o direito à isenção do imposto de…
Isenção de Imposto de Renda por Doença Grave
Como pedir isenção de Imposto de Renda por Câncer?
Isenção de Imposto de Renda por Doença Grave
Como pedir isenção de Imposto de Renda por cardiopatia grave?
Isenção de Imposto de Renda por Doença Grave
Isenção de Imposto de Renda por câncer curado: como solicitar?
Isenção de Imposto de Renda por Doença Grave
Isenção de imposto de renda para aposentados com doença grave

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Deixe uma resposta